segunda-feira, 7 de abril de 2008

O Juiz Lampião Mourão

"Pedro Mourão, cuja profissão é ser Juiz desembargador (ou seja, exerce num Tribunal da Relação), andou, poucos dias antes das famigeradas notas de culpa, a lamentar-se publicamente pela demora do processo disciplinar. Recorde-se que este insigne aplicador de justiça em Portugal foi antecessor de Ricardo Costa no cargo de Presidente da Comissão Disciplinar da Liga e foi quem iniciou o procedimento disciplinar após denúncia do Kadhafi do cautchú.
Ora, com certeza que foi coincidência o seu desabafo ser quase de imediato seguido da emissão de tais notas de culpa.
Ontem, o aludido Pedro Mourão veio reforçar "a ideia de que as decisões das entidades desportivas e dos tribunais civis não se influenciam. São duas natureza jurídicas diferentes. Não há nenhuma relação directa entre as decisões jurídico-penais e as jurídico-desportivas" - conforme se pode ler neste dejecto de jornal
Quer com isto dizer Pedro Mourão que não importa que dois dois processos, só um tenha acusação no Tribunal Criminal e no qual, obviamente, Pinto da Costa pode ser absolvido, existindo assim eventualmente decisões contraditórias de potencial gravidade.
Não contente, e certamente desconhecendo o dever de reserva a que todos os magistrados estão obrigados, implicando este dever a não exposição mediática e a contenção nos comentários a processos em curso, o Dr. Pedro Mourão afirmou que o Porto não deve perder pontos esta época. Leia-se, deve perder na próxima, que esta já não interessa. Será isto uma convicção ou um desejo? Só ele poderá responder.
Entretanto, aqui fica uma adivinha. Na fotografia acima, quem é o senhor que se apresenta no camarote presidencial do recinto sito em frente ao Colombo, entre os inenarráveis Berardo e kadhafi? O primeiro a adivinhar terá direito a fruta, café com leite e um molho de notas de 500€, dentro dum envelope branco."
fonte: http://odragao.blogspot.com/

11 comentários:

Anónimo disse...

e o castigo a Rui Costa pelos incidentes no Bessa ?

Anónimo disse...

See Please Here

Anónimo disse...

a o castigo ás putas das vossas maes ó filhos de uma grande puta????

NN

Anónimo disse...

olha um nn, tá fugido da casa pia?
olha se o chalana te apanha de costas...!
Amorim

Anónimo disse...

prendam o orelhas !!


Futebol
«A Judiciaria deve falar com Luís Filipe Vieira» (Emílio Macedo)
O presidente do Vitória de Guimarães realçou hoje a necessidade da Polícia Judiciaria falar com o líder máximo do Benfica, Luís Filipe Vieira, para que este revele as pessoas que andam a prejudicar o futebol e assim acabar com o clima de suspeição.



ASF
«As declarações de Filipe Vieira não caíram bem penso que em qualquer clube que seja sério e que ande num campeonato sério. Depois, se sabe quem são essas pessoas, penso que devem ser denunciadas. A Judiciária deve falar com Luís Filipe Vieira para ele denunciar quais são as pessoas que andam com essas artimanhas e assim acabe com a suspeição presente no futebol», realçou Emílio Macedo.

Anónimo disse...

"Empurrões e insultos no túnel do Bessa
[ 2008/04/06 | 23:59 ] Sérgio Pereira Pedro Jorge da Cunha

O túnel do Bessa voltou a ser palco de cenas pouco edificantes após o jogo entre o Boavista e o Benfica. Ao que foi possível apurar junto de alguns dos presentes, tudo começou com uma acalorada troca de impropérios entre Rui Costa e Lucílio Batista, árbitro da partida.

O médio do Benfica estava descontrolado e tentou seguir Lucílio até ao seu balneário. Foi aqui que as coisas se complicaram, pois essa zona é também a que dá acesso aos vestiários do Boavista. As instalações destinadas ao Benfica tinham outra entrada.

Por isso, surgiu em cena Manuel Barbosa, director-desportivo do Boavista, que tentou fazer a defesa do juiz setubalense e impediu Rui Costa de avançar. «Aqui não entras!», gritou, ao que o jogador do Benfica reagiu de pronto.

Aqui entraram em cena alguns seguranças privados e outros agentes da PSP. Apenas graças à pronta intervenção destes as coisas se quedaram por alguns empurrões e insultos.

Ainda assim, fica a mancha de mais um episódio perfeitamente dispensável."

slbcarlitos disse...

Já agora, queres saber quem vai ficar em segundo lugar no campeonato?

Ora vê lá quem está atrás do bimbo mais à direita.

http://bp1.blogger.com/_kP9WksLz9S4/R_lRgFWKzyI/AAAAAAAAABI/35y2SHt7aSI/s320/fffffflm2.jpg

Capice?

netacareca disse...

Coroado marca penálti que não viu
ACONTECEU NUM BENFICA-FCPORTO E O ÁRBITRO ASSISTENTE...ENGANOU O CHEFE

Para justificar a decisão do árbitro Pedro Sanhudo - que, por indicação do seu árbitro assistente Ricardo Pinto, assinalou uma grande penalidade que deu a vitória ao Gondomar no jogo com o Pedras Rubras -, Jorge Coroado confessou um "crime" cometido por si num Benfica-FC Porto.

Disse Coroado que foi um lance corrido, no qual não se encontrava na melhora posição, e que envolveu o benfiquista Kandourov e Vítor Baía.

"O guarda-redes do FC Porto saiu aos pés do jogador do Benfica e não me pareceu grande penalidade quando este caiu mas o meu árbitro assistente continuou a correr para a bandeirola de fundo e segui a sua indicação", contou.

A surpresa veio a seguir: "Quando já tinha advertido o Vítor Baía com um cartão amarelo e estava junto da marca de grande penalidade, o meu assistente correu para o centro do terreno e deu-me a indicação de que a falta tinha sido ao contrário, mas já tinha advertido o jogador do FC Porto e já estava na marca do penálti e não voltei atrás". Ao intervalo, Coroado diz ter questionado o seu assistente sobre a sinaléctica inicial, tendo este dito que não conseguiu travar a corrida.

Anónimo disse...

É espantoso como esta (espécie de) blog tenta sonegar o issonegável. Tenta camuflar a "porcaria" em que se transformou o futebol português e a sua credibilidade. Perante tantas e tantas evidências, ao longo de tantos anos, grande parte delas PROVADAS, ainda tentam convencer-se da imaculada justiça e "pureza" das suas conquistas. Que grande lavagem cerebral! Que cegueira! É sem dúvida um caso clínico ...

Anónimo disse...

lagartos falta vos alguma coisa~???

http://img148.imageshack.us/img148/9374/jgayszg1.png

Anónimo disse...

Domingos Paciência, treinador da Académica, acredita que o jogo desta sexta-feira, na Luz, terá um árbitro ao seu melhor nível, imune a qualquer influência. O técnico falou a propósito das recentes afirmações de Luís Filipe Vieira, que falou em viciação de resultados.

«Espero um jogo o mais transparente possível. Vamos jogar contra um grande, que está a lutar pelo segundo lugar, e vai haver muita pressão da parte do público e não só. Mas do outro lado estará uma Académica à procura de contrariar essa situação», prometeu o treinador da Briosa.

Sobre as palavras em concreto do presidente encarnado, Domingos adoptou um discurso crítico: «São coisas que têm influência no futebol. As pessoas procuram tapar os seus erros com certas situações. E isso é mau para o futebol. No fundo, só serve para alimentar a fogueira que já existe.»

Do árbitro do encontro, o técnico academista espera uma actuação normal, ou seja, imparcial e justa: «Penso que ele não se deixará influenciar. Vai procurar dar o seu melhor e tentar cometer o menor número de erros possível. Espero que esteja ao seu melhor nível e, no final, receba os parabéns de ambos os lados pelo seu trabalho.»