segunda-feira, 24 de junho de 2013

Agremiação de mão dada com a violência

A agremiação corrupta e a violência andam de mão dada no desporto português.
Uma vez mais o 'fair play é uma treta' que a agremiação tanto gosta de exibir, foi efusivamente demonstrado pelos seus adeptos depois de mais uma derrota em casa, que permitiu ao Sporting Clube de Portugal festejar mais um título de Futsal.

"Confrontos na Luz: viatura apedrejada e um agente da PSP ferido

Depois da vitória do Sporting na final do «play-off» de futsal

O final do jogo de futsal no Pavilhão da Luz este domingo, que consagrou o Sporting como campeão nacional, terminou com confrontos entre adeptos e a Polícia de Segurança Pública.

Os confrontos terão começado ainda no interior do pavilhão, mas foi no exterior, com a saída da claque do Sporting, que os desacatos foram mais visíveis, com o arremesso de pedras a obrigar à intervenção da unidade especial da PSP que estava destacada para o efeito.

Uma viatura da PSP foi mesmo apedrejada junto à área comercial do Estádio da Luz por um grupo de adeptos do Benfica que, logo a seguir, se pôs em fuga. Uma situação que terá provocado ferimentos ligeiros num dos agentes que estava no local.

A polícia acabou por controlar a situação pouco depois, mas não conseguiu identificar nenhum dos elementos que arremessou pedras. Não há registo de detenções. 
"

6 comentários:

Anónimo disse...

e depois no Porto é que são uns selvagens que não sabem perder hehe

o Carnide não sabe perder e nem sabe ganhar.
se perde, faz desacatos. se ganha...faz na mesma desacatos e provoca.
enfim, triste mentalidade estes filhos da puta. acham-se o centro do Mundo e que tudo gira à volta deles.

em juvenis empataram com o Porto no último minuto e começaram a provocar o banco do Porto, depois dizem que são vítimas dos outros.

o Tarzan da Selva a dizer que o Carnide ganha por si mesmo e nunca "contra ninguém", que isso é a mentalidade do Porto.
mas no dia seguinte à vitória na Liga Europeia em Hóquei em Patins, ficou 30 minutos a falar do FCP, e NEM 10 SEGUNDOS, mas juro mesmo NEM 10 SEGUNDOS sobre a vitória do Carnide.
afinal quem é que ganha contra quem, palhaço??

Tasqueiro Emigrante disse...

Nada de novo por aquelas bandas...

Só que estas noticias tendes a ser abafadas para não prejudicar a propaganda de que são um clube honesto e com adeptos impecáveis...

Anónimo disse...

criolina vai trabalhar por mentir a pedido do orelhas

Carolina Salgado foi condenada, esta sexta-feira, a 300 horas de «trabalho a favor da comunidade» por difamação ao presidente do F.C. Porto, Pinto da Costa.

O tribunal deu como provada a maior parte da acusação, nomeadamente que Carolina tinha «consciência e vontade» de imputar a Pinto da Costa um pedido deste de «contratar uns tipos para eliminar Bexiga».

Em causa estão declarações atribuídas a Carolina Salgado numa edição de 2006 da revista Tabu, distribuída com o semanário Sol, nas quais Pinto da Costa é dado como mandante das agressões ao ex-vereador de Gondomar Ricardo Bexiga, em 25 de janeiro de 2005, no parque de estacionamento da Alfândega do Porto.

Para o tribunal, a arguida proferiu na entrevista «expressões altamente difamatórias» e «muito gravosas», agindo com «dolo directo» e sem mostrar arrependimento, sendo por isso condenada pelo crime de difamação agravada.

Apesar dos indícios, não foi possível provar a falsidade das declarações de Carolina ou que esta tivesse conhecimento que as mesmas eram falsas.

«Há indícios de que imputação poderia ser falsa, nomeadamente o facto de ser só referida quando relação acaba», salientou a juíza responsável pelo processo, acrescentando porém que não ficou provado que «arguida sabia que estava a relatar factos falsos quando deu entrevista».

Por se tratar de um crime de difamação através de imputação da prática de um crime com recurso a meios de comunicação social, o tribunal considerou existir a necessidade de prevenção geral para evitar a prática deste tipo de condutas, razão pela qual condenou Carolina Salgado a uma pena de 10 meses de prisão, substituída por 300 horas de trabalho comunitário.

À saída o advogado de Carolina Salgado, José Dantas, admitiu recorrer da sentença, defendendo a inocência da arguida, que não terá autorizado a entrevista em causa, e a necessidade de ouvir mais uma testemunha (Leonor Pinhão).

A jornalista Leonor Pinhão terá presenciado uma conversa entre Carolina Salgado e a jornalista que a entrevistou (Felícia Cabrita) na qual a arguida dizia não autorizar a publicação do que havia dito sobre Bexiga.

Anónimo disse...

agora que venham os orcs falar no "apito furado", como se a criolina ou o travesti pinhão tivessem um pingo de credibilidade.

txi, cum caralho, cada vez que me lembro que há meia-dúzia de anos cheguei até a ler comentários de orcs, alguns dos quais até se diziam "juristas", a dizer que o Pinto da Costa ia para a prisão por mandar agredir o Bexiga (como se tivesse sido provado), dá-me vontade de rir.

Anónimo disse...

Futebol: Apito Final - FC Porto perde seis pontos, Pinto da Costa suspenso por dois anos, Boavista despromovido

A decisão foi anunciada por Ricardo Costa, presidente da Comissão Disciplinar (CD) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

A CD puniu também João Loureiro, antigo presidente da SAD do Boavista, com uma suspensão de quatro anos e uma multa de 25.000 euros.

Além da perda de seis pontos, o FC Porto foi punido com uma multa total de 150.000 euros, e Pinto da Costa condenado ao pagamento de 10.000 euros, na sequência de dois processos instaurados pela LPFP, por corrupção tentada, que condenaram ainda os árbitros Jacinto Paixão (quatro anos), José Chilrito e Manuel Quadrado (dois anos e meio).

Anónimo disse...

"Os árbitros para o Benfica eram combinados com João Rodrigues, ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol e conhecido benfiquista.

Pinto de Sousa telefonava regularmente àquele dirigente para que fosse ele a contactar Luís Filipe Vieira no sentido de se acertar qual o melhor árbitro para os encontros. Exemplos no processo ‘Apito Dourado’ da existência dessas conversas abundam. O que os dois diziam entre si é que não está documentado, por João Rodrigues e Luís Filipe Vieira nunca terem tido o telefone sob escuta.

José Veiga, ex-director-geral do Benfica mas ainda hoje o homem forte do futebol, foi também uma personagem central no ‘Apito Dourado’. A sua relação com Pinto de Sousa e Valentim Loureiro era aparentemente boa e os pedidos são inúmeros. Desde a resolução de situações ligadas ao Benfica até árbitros para o Estoril ou casos envolvendo a sua vida pessoal (como a situação onde foi apanhado em excesso de velocidade e que o levou e pedir a Valentim que evitasse a apreensão da sua carta de condução).

Nos inúmeros volumes do ‘Apito Dourado’ só há uma escuta telefónica onde o interveniente é Luís Filipe Vieira. Trata-se de um jogo da Taça de Portugal, onde o presidente do Benfica diz a Valentim Loureiro que quer João Ferreira como árbitro."


http://arquivodabola.files.wordpress.com/2010/10/corruptosencarnados01.jpg

http://img214.imageshack.us/img214/9104/apanhado2jg4.jpg