segunda-feira, 3 de março de 2014

Contrariar a propaganda vermelhusca

Tal como é pratica habitual, logo após o final do jogo em Belém a máquina de propaganda da agremiação corrupta logo começou a tentar branquear o benefício como que foram brindados no Restelo.
Incapazes de conseguir argumentar que o golo foi mal invalidado, tentaram argumentar com base num suposto prejuízo em relação ao jogo com o Belenenses, na 1º volta da Liga.
Nada mais falso e para expor a máfia corrupta do Benfica estamos cá nós.

Comecemos por recordar o que diz a Lei 11 do Fora de Jogo:
um jogador de campo está em fora de jogo posicional interferia no jogo sempre que o jogador procurasse «impedir que um adversário» pudesse «jogar a bola, obstruindo claramente o seu campo de visão, ou fazendo gestos que no entender do árbitro» pudessem «ser fator de engano ou diversão»«impedir que um adversário possa jogar a bola, obstruindo claramente o seu campo de visão ou disputando a bola», tendo que existir interferência física e estar a uma distância jogável (entre um metro e um metro e meio).

Assim, convém recordar a absoluta legalidade do golo da 1º volta.
A imagem é bastante clara. Jogador do Belém não impede adversário de ver a bola, nem impede qualquer adversário de jogar a bola.

7 comentários:

Germano Bettencourt disse...

lol... e aprender as regras?

O da 2ª volta foi mal invalidado, este foi irregular. Não inventes.

Que cegueira!!! lol

Anónimo disse...

O FC Porto informa no Relatório e Contas, enviado sexta-feira à noite, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que recebeu em fevereiro deste ano 913.655 relativos aos direitos de Miklos Fehér, que em 2002 trocou o clube portista pelas águias.


"Na sequência da execução da decisão arbitral proferida pela Comissão Arbitral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, FCP SAD recebeu do SLB SAD, em Fevereiro de 2014, o valor de 913.655 euros relativo a um processo judicial intentado pela FCP SAD contra o SLB SAD em 2002, decorrente da contratação pelo SLB do jogador Miklos Fehér", pode ler-se no documento.

Anónimo disse...

Germano Bettencourt, esses óculinhos à paneleiro pelos vistos afectam-te a visão, pois o antilampião neste post cita PRECISAMENTE a lei 11 do fora-de-jogo, e depois apresenta uma IMAGEM onde se vê que o jogador do Belenenses NÃO infringiu a lei.

é preciso lata para mandá-lo "aprender" a lei, quando quem precisa de aprender a lei ÉS TU!

não só não interfere na jogada nem impede o frangueiro Artur de ver a bola, como estará adiantado uns 30 ou 40 centímetros, e nunca "3 metros", como disse o "limpinho-limpinho".

Zé de Faro disse...

@6:27
Touché !

Anónimo disse...

Até O'Jogo foiunânime na 1ª volta quanto ao fora de jogo. Mas aqui vêm o que querem...

Anónimo disse...

impedir que um adversário possa jogar a bola, obstruindo claramente o seu campo de visão ou disputando a bola

Vão lá acabar a quarta classe, para aprenderem a ler correctamente

Anónimo disse...

mas ele NÃO disputou a bola.
nós não precisamos de aprender a ler correctamente, tu é que precisas de uns óculos além de uma certa dose de honestidade intelectual.