quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Escarrataxana

É pena, que o jornalismo em Portugal esteja repleto de figurinhas como esta. Rui, sempre cumprindo as ordens de quem lhe paga e pagou durante toda a vida profissional, tenta passar a mensagem com que o seu clube do coração tenta enganar os seus adeptos, de forma a justificar os permanentes insucessos.

Assim, a última encomenda foi escrita no CM
"Um exemplo, entre outros: se o líder FC Porto, que já ganhou, pelo menos, três jogos por 1-0, tem apanhado um fiscal de linha de Lisboa que lhe fizesse o que um ignorado fiscal de linha, sócio do FC Porto, fez no sábado ao Benfica, com a benção carinhosa do sr. Paulo Costa (um golo legal anulado e um penálti negado entre um curioso sim/não da equipa de arbitragem), o fabuloso líder da Bwin/Liga tinha menos seis pontos, os de Lisboa, mais dois cada e estava um a três pontos, outro a seis."

Para além de mentir acerca do lance do penaltí, provavelmente devido a estar habituado a que tantos lances semelhantes sejam transformados em falsos penaltis para benefício da sua equipa de sempre, este exemplar do jornalismo mediocre vai ao ponto de mostrar como gostaria de poder manipular a classificação do campeonato.

Esta espécie de homem, com uma coluna vertebral curvada como é timbre da raça que povoa a cestinha de pão, pensa que engolimos as suas balelase e que NÓS não sabemos bem o que se passa.

Ó Sr. Escarrataxana, porque não faz novamente as contas ?

-PENÁLTIS CONTRA O BENFICA NÃO MARCADOS: 7 penáltis (3 Taça da Liga)
-PENÁLTIS A FAVOR DO BENFICA QUE NÃO EXISTIRAM: 4 penáltis (2 Taça da Liga)
-EXPULSÕES PERDOADAS A JOGADORES DO BENFICA: 11 expulsões (3 Taça da Liga)
-GOLOS DO BENFICA ILEGAIS: 2 golos
-FORAS-DE-JOGO MAL ASSINALADOS AOS ADVERSÁRIOS DO BENFICA: 2 foras-de-jogo
-FORAS-DE-JOGO NÃO ASSINALADOS AO ATAQUE DO BENFICA: 3 foras-de-jogo

6 comentários:

Telmo disse...

Bons são os jornalistas desportivos que ignoram o processo apito dourado como se nada tivesse a ver com desporto não é?

E que tal explicares esse facto?

Não é estranho um jornalista desportivo, que todos os dias escreve sobre futebol, de repente ter uma amnésia e achar que o maior e mais grave processo de sempre do futebol português não é suficientemente importante para ele gastar nem que seja uma linha?

Anónimo disse...

este e muitos outros mete nojo do jornalismo deviam ser escorraçados da imprensa
vão todos para a luz lamber as botas do presidente deles

Anónimo disse...

Olha o Rui "Plagiador" Cartaxana, mais conhecido pelo Ratazana.

Estava aqui a puxar pela memória se este cromo escreveu alguma coisa sobre o consulado Vieira-Veiga, o jogo no Algarve, a inscrição do R. Rocha, etc.

el nino disse...

devias colocar a lista dos roubos encornados na 1º volta

jdm.dragão.lisboeta disse...

Este "tipo" é simplesmente um "triste\coitado", mas perigoso, como a sua carreira o mostrou...
Mente "com todos dentes" alheios.
Embora não seja assim tão importante, este fiscal de linha, não é do Porto é de Braga.
Foi o mesmo que rectificou, e bem, um erro no FCPORTO-Marítimo, em que o árbitro ia marcar uma grande penalidade a favor do FCPORTO e expulsar o jogador maritimista, que, de facto, não havia metido a mão à bola. Foi também este fiscal de linha que "não" viu um golo limpo (o jogo passou em directo na televisão) do Rio Ave contra o benfas, com a bola completamente dentro da baliza e os jogadores lampiões desesperados. Num jogo em que o Mantorras marca o golo da vitória num remate\golpe de karaté, sem que o árbitro marcasse falta, já que estava um jogador do Rio Ave bem perto. Ou seja, uma derrota do benfas "virou" vitória, com o Rio Ave a descer e o benfas campeão "falsificado" a roubar aquele que então seria mais um TRI ao FCPORTO.
Foi no ano do tal campeonato "roubado", mas não investigado (porque será?!, onde houve tantos e tantos episódios, como o célebre jogo (ilegal) do Algarve com o Estoril, graças ao Veiga, onde o árbitro, conhecido benfiquista dos arredores de Lisboa, teve aquela cena das botas emprestadas e um dos fiscais de linha (que grande actuação!!!) era o também amigo do veiga: o célebre dono do tal "Sapo" de Penafiel.

Mas isto, que "transformou" o que este ano seria o HEXA num, para já, TRI atrasado três anos, não depertou a curiosidade da MiZéTung para investigar (porque será?!).

Mas o importante, agora, é a notícia recente que confirma mais uma boa jogada na gestão do nosso FCPorto. Foi anunciada a compra dos restantes 50% dos direitos do jogador Lisandro Lopez por 4,429 milhões de euros, após recusa da proposta do Zenit St. Petersburgo para a sua transferência definitiva.

Assim se faz um Clube Campeão.

Uns, falam, falam, invejam, invejam, caluniam, caluniam... e nada, outros trabalham e são competentes.
Afinal, nada de novo. Para nós, trata-se simplesmente de uma questão de Excelência!

Capacho disse...

Jorge MAia

Pedro de Filipe, o empresário de José António Camacho, resolveu acabar com a discussão em torno de uma eventual saída do técnico encarnado para o Newcastle com uma declaração que não deixasse margem para dúvidas. Pensou, pensou e saiu-se com esta pérola: "Se rejeitou o FC Porto ia agora assinar por outro clube?", disse ele, como quem sublinha a evidência de que, depois de se recusar um eventual convite de um grande clube, bicampeão nacional e recordista de presenças na Liga dos Campeões, não se pode ir a correr para os braços de qualquer emblema do meio da tabela inglesa. Realmente, parece óbvio, há que manter o nível. Acontece, porém, que a declaração de Pedro de Filipe levanta algumas questões ambíguas. É claro que há a inicial massagem ao ego mirrado dos adeptos benfiquistas com aquela referência à recusa de um imaginário convite do FC Porto por parte de Camacho. Mas logo a seguir, bate a triste e dura realidade. É que bem vistas as coisas numa perspectiva benfiquista, Camacho teria sido muito mais amigo se tivesse aceitado o convite do FC Porto e fosse para lá fazer o mesmo que tem feito na Luz. Isso sim, seria um bonito e enternecedor acto de sacrifício pela causa encarnada. Agora, recusar o tal hipotético convite do FC Porto, perder a oportunidade para trabalhar infiltrado para lá das trincheiras, sabotando o inimigo e ir para o Benfica fazer o que está à vista de todos, bem, fazer isso é muito" jodido".